Se alguém lhe perguntasse quais são as moedas válidas do Real, atualmente, você provavelmente diria:

5, 10, 25 e 50 centavos, e 1 real.

Moedas de 5, 10, 25 e 50 centavos, juntas da moeda de 1 real.
As moedas que você provavelmente lembra: 5, 10, 25 e 50 centavos, e 1 real.
Crédito: Banco Central.

Dependendo da sua idade, atenção ou experiência de vida, possivelmente também listaria a pobre coitada da moeda que parou de ser produzida em 2004:

1 centavo.

Moeda de 1 centavo.
Moeda de 1 centavo que ainda vale, porém não é mais produzida.
Crédito: © Essor Prof, disponível em Numista.

Porém, eu estou aqui para lhe informar que essas 6 não são as únicas moedas do Real. Na realidade, essas são somente a metade! Existem outros 6 possíveis valores para moedas do Real:

2, 3, 4, 5, 10 e 20 reais.

Exemplos de moedas comemorativas.
Exemplos de moedas de 2, 3, 4, 5, 10 e 20 reais.
Crédito: Banco Central;
© amsouza, disponível em Numista;
© Tacio Philip, disponível em Numista;
© Heritage Auctions, disponível em Numista.

As moedas acima são alguns exemplos de moedas comemorativas de Real. Talvez chamá-las de "obscuras" seja um pouco de exagero, mas eu não conhecia metade!

Você pode estar se perguntando: moedas comemorativas possuem poder de compra? Posso usar moedas comemorativas para comprar coisas? E a resposta é: sim!

Na lista de "razões para adquirir moedas comemorativas", do Banco Central, o primeiro motivo listado é:

Print da lista de razões.

As moedas do padrão Real têm curso legal e poder liberatório no Brasil.

Banco Central (ênfase minha).

Se você, como eu, não entende perfeitamente jargão financeiro, talvez esteja se perguntando o que exatamente essa frase quer dizer.

"Curso legal" se refere à legalidade do valor escrito na moeda. Ou seja, uma moeda comemorativa em que há escrito "5 reais" vale, por definição, R$5. Sobre "poder liberatório", o próprio Glossário do Banco Central o define como:

Print do glossário.

Capacidade da cédula, ou moeda, de liberar débitos, de efetuar pagamentos.

Em outras palavras: você pode utilizar uma moeda comemorativa como pagamento, em teoria, pelo valor escrito nela – mesmo que ela possua um preço muito diferente para colecionadores.

Foi ao mercado comprar uma caixa de leite? Pague com a sua moeda comemorativa do Brasil pentacampeão, de prata, com valor "oficial" de R$5 – mas que, por sua raridade e composição, está sendo vendida pela bagatela de R$300 no Mercado Livre:

Print do anúncio da moeda de R$5 no Mercado Livre.
Seria uma má ideia usar uma moeda como essa para comprar uma caixa de leite. E isso se o vendedor ficar convencido que ele pode legalmente aceitar ela como pagamento.
Crédito: PAREDISAN.

Não tem a moeda pentacampeão de prata, mas tem a de ouro? Perfeito! Ela legalmente vale 4× mais (R$20) em um mercado ou loja, então você poderia comprar, tipo sei lá, uma ou duas lasanhas congeladas.

Ou, se você não estiver com vontade de comer lasanha, pode só tentar vender a moeda por R$3.000, como esse anúncio no Mercado Livre:

Print do anúncio da moeda de R$20 no Mercado Livre.
Seria uma péssima ideia usar uma moeda como essa para comprar lasanhas.
Crédito: IRINEUS2005.

Diferentemente das moedas de circulação normal, as moedas comemorativas não possuem um único design padrão. De acordo com a lista do Banco Central, existem as seguintes quantidades de designs diferentes para cada moeda:

Valor Nº de
variações
Ano do
1º lançamento
Ano do
lançamento mais recente
R$2,00 16 1994 2014
R$3,00 2 1995 1997
R$4,00 1 1994
R$5,00 32 2000 2016
R$10,00 5 2014 2016
R$20,00 8 1995 2004

Totalizando 64 designs diferentes de moedas comemorativas.

Normalmente, moedas de R$10 e R$20 reais são de ouro, enquanto que as de R$5 são de prata. As de outros valores às vezes são de prata, às vezes não.


Curiosamente, na lista de moedas produzidas pelo Banco Central, a moeda antiga de R$1 possui a seguinte nota:

Em 23 de dezembro de 2003, a moeda antiga de R$1 saiu de circulação. Desde 23 de março de 2004, a troca só pode ser feita em agências autorizadas do Banco do Brasil.

Moeda antiga de 1 real.
Moeda antiga de 1 real, produzida em 1994.
Crédito: Banco Central.

Não sou expert em legalidade de moedas mas, pelo que me parece, a moeda antiga de 1 real não pode mais ser utilizada para compras, e só tem valor se for trocada em agências autorizadas do Banco do Brasil (presume-se que por uma moeda nova de R$1). Portanto, pelo que eu entendi, ela não é mais válida ou possui valor real (posso estar errado!).

Enquanto isso, a moeda obscura de R$4, comemorativa do Campeonato Mundial de Futebol de 1994, que teve apenas 9.000 exemplares fabricados, é dinheiro 100% válido e legal.

Uma doideira.